Bonner e Renata começam JN com informação de última hora e Bolsonaro vira notícia

William Bonner e Renata Vasconcellos apresentaram um Jornal Nacional mais curto, mas recheado de notícias nesta quarta-feira (2). Os âncoras do JN levaram ao ar diversas notícias importantes. A movimentação política no Brasil tem sido agitada.

Desde domingo, manifestantes ocupam rodovias de todo o Brasil e protestam contra o resultado da eleição presidencial. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceu Jair Bolsonaro (PL). O petista teve 60 milhões de votos, contra 58 milhões do concorrente. Apoiadores de Bolsonaro não aceitam a derrota e pedem um golpe contra a democracia

LEIA TAMBÉM:  Chega ao fim o relacionamento de filha de Gretchen; separação teve direito a bronca: ‘choque de realidade’

Bonner e Renata destacam mensagem de Bolsonaro

A escalada de notícias do Jornal Nacional destacou o vídeo publicado por Bolsonaro nas redes sociais. Poucos minutos antes de o telejornal mais assistido da TV brasileira ir ao ar, Bolsonaro publicou vídeo em que pede aos apoiadores que desobstruem as rodovias.

O vídeo postado pelo atual presidente tem pouco mais de dois minutos e ele faz o apelo aos seguidores. Bolsonaro também disse que no vídeo que está triste e que entende o sentimento de tristeza de quem está se manifestando.

LEIA TAMBÉM:  Aos 46 anos, Simony descobre câncer no intestino: "Sou forte"

Primeira reportagem do JN foi sobre Bolsonaro

Logo depois da escalada de notícias, Renata Vasconcellos abriu o Jornal Nacional informando que Bolsonaro havia divulgado um vídeo. “Bolsonaro mencionou o direito constitucional de ir e vir”, disse Renata. A jornalista ainda afirmou que radicais bolsonaristas fecharam as rodovias. Reportagem do JN mostrou que em São Paulo a Tropa de Choque da Polícia Militar entrou em ação para dispersar os manifestantes.