Vídeo: Jovem de 16 anos diz que matou menina que saiu para igreja e dá detalhes chocantes do crime

Um adolescente de 16 anos, confessou que matou Suzana Rocha Silva, de 11 anos. O crime aconteceu no último sábado (17), na cidade de Pajeú, localizada no Vale do Mucuri, no interior de Minas Gerais e deixou a população de pouco mais de 9 mil habitantes em choque.

Suzana saiu de casa para ir à igreja com a tia na noite de sábado e desapareceu. A tia preocupada com a demora da sobrinha ligou para a mãe de Suzana e deste momento em diante a família mergulhou em um pesadelo.

LEIA TAMBÉM:  Vídeo: Homem pula de rope jump para comemorar divórcio, mas corda rompe durante o salto

A família de Suzana passou a procurar pela menina imediatamente, a mãe ligou várias vezes no celular da menina que dava fora de área.

Por meio de imagens de câmeras de segurança instaladas na cidade, a família viu o momento em que Suzana entrou em um carro preto e a polícia encontrou o veículo em um lava-jato da cidade.

O veículo tinha sido vendido ao dono do local que afirmou não saber que o mesmo foi utilizado em um crime.

LEIA TAMBÉM:  Cesar Tralli faz a mais linda das declarações para Rafinha Justus: ‘Sou um privilegiado’

Neste último domingo, Suzana Rocha foi encontrada morta, ela estava despida, com hematomas pelo corpo e sinais de esganadura.

O adolescente de 16 anos foi localizado pela Polícia Civil, ele dirigia o carro do tio no momento em que Suzana entrou no veículo.

O rapaz deu detalhes do crime, ele contou que pegou Suzana e foram para a zona rural da cidade onde mantiveram relações sexuais. Ainda segundo o adolescente “do nada” ele teve vontade de matar Suzana e a esganou até que a menina parasse de respirar, em seguida foi embora. Na casa do adolescente foi encontrado o celular da vítima que já tinha sido formatado pelo autor do crime.

LEIA TAMBÉM:  Polícia vai investigar capixaba que xingou nordestinos após vitória de Lula

Para assistir ao vídeo CLIQUE AQUI!

O Ministério Público de Minas Gerais pediu a internação do adolescente que será investigado por estupro de vulnerável e homicídio.