Após entrevista no Jornal Nacional, Renata Vasconcellos se cansa e decide falar tudo pela primeira vez

Na noite dessa última segunda-feira (22/08), o Brasil parou para acompanhar o debate do presidente da república Jair Bolsonaro para o Jornal Nacional, na emissora de Roberto Marinho.

Vale pontuar que a participação de Bolsonaro no “JN” bateu recorde de audiência na televisão brasileira, e se tornou um dos assuntos mais relevantes nas redes sociais desde o fim do reality show da emissora carioca.

Celebridades e internautas fizeram uso das redes sociais para comentar a respeito da participação de Jair Bolsonaro, muitos deles, sobre o atual presidente anotar em sua mão os temas do debate.

LEIA TAMBÉM:  Vídeos: Cidade de Guarapuava é invadida por criminosos fortemente armados, moradores relatam explosões e que há reféns

Após a entrevista mais esperada da televisão, os nomes dos apresentadores e jornalista William Bonner e Renata Vasconcellos acabaram se tornando virais nas redes sociais, entre eles, o nome da companheira de bancada de Bonner foi muito comentado após debater principalmente com Bolsonaro.

Na oportunidade em questão, Renata Vasconcellos perguntou o presidente sobre o momento da pandemia que o país atravessou no último ano.

LEIA TAMBÉM:  Confirmado falecimento de atriz que fez papéis de sucesso na TV e público lamenta: ‘perdemos uma estrela’

“PANDEMIA. NOS MOMENTOS MAIS DRAMÁTICOS, O SENHOR IMITOU PACIENTES DE COVID COM FALTA DE AR. SOBRE AS MORTES, O SENHOR DISSE: ‘E DAÍ, EU NÃO SOU COVEIRO”. O SENHOR ESTIMULOU O USO E USOU DINHEIRO PÚBLICO PARA COMPRAR MEDICAMENTOS COMPROVADAMENTE INEFICAZES CONTRA A COVID. O SENHOR DESESTIMULOU A VACINAÇÃO. O SENHOR NÃO TEME SER RESPONSABILIZADO, SE NÃO PELOS ELEITORES,

HISTÓRIA?” QUESTIONOU A JORNALISTA.

RECORDE DE AUDIÊNCIA

Os estados recordes de audiência foram São Paulo e Rio de Janeiro, onde Bolsonaro tem mais eleitores e apoiadores.

LEIA TAMBÉM:  Chega a PIOR notícia ao cantor Tierry; seu bebezinho, meu Deus

As emissoras de Edir Macedo e o Silvo Santos ficaram 6; e a Band obteve com 3. A entrevista que durou 40 minutos, que ficou no ar das 20h31 às 21h11, cresceu os números em 21,4% em relação à segunda passada (27 pontos). No Rio de Janeiro, um resultado ainda melhor: O JN chegou a picos de 40 durante a entrevista.