Vídeo: Morador de rua agredido por personal fala pela 1ª vez e conta detalhes de tudo o que aconteceu: ‘Daquela boca doce’

No último dia 9 de março, um morador de rua foi flagrado dentro de um carro com uma mulher casada e foi agredido por um personal trainer, na cidade de Planaltina, localizada nos arredores de Brasília.

No último dia 9 de março, um morador de rua foi flagrado dentro de um carro com uma mulher casada e foi agredido por um personal trainer, na cidade de Planaltina, localizada nos arredores de Brasília.

Givaldo Alves, de 48 anos, contou um pouco da história de vida, afirmou que é morador de rua por opção, afirmou que votou em Bolsonaro para presidente e agradeceu a todos que o atenderam e ajudaram após ser agredido.

LEIA TAMBÉM:  Após luta de 30 anos contra o alcoolismo, querido ator tem o óbito confirmado aos 88 anos: ‘coração partido’

Baiano, ele falou sobre a família, contou que teve uma vida sofrida e que é o irmão mais velho de 10 irmãos, vale ressaltar que Givaldo fala de maneira clara e é bem articulado.

Ele deu sua versão sobre o que aconteceu e afirmou que não houve abuso e que a relação foi consensual, o homem deu detalhes de tudo o que aconteceu naquele dia que foi flagrado pelo personal trainer Eduardo Alves, que afirmou que a esposa foi abusada, já que ela estava em surto psicótico.

LEIA TAMBÉM:  Vai ter surpresa? Enquete UOL BBB22 mostra quem deve ser campeão entre Arthur, P.A e DG

Givaldo afirmou que foi convidado pela mulher para entrar no carro e que está sendo muito julgado e ameaçado, ele deu sua versão:

“Tinha tomado banho”. “Eu andava pela rua e ouvi um grito: ‘Moço, moço’. Olhei para trás e só tinha eu. E ela confirmou comigo dizendo: ‘Quer namorar comigo?’”.

Ele afirmou que respondeu da seguinte maneira:

LEIA TAMBÉM:  Vídeo: Familiares e amigos dão adeus a Bruna, jovem morta a tiros em Parnamirim

“Moça, eu não tenho dinheiro, sou morador de rua. Não tenho dinheiro nem para te levar ao hotel. Então, ela disse: ‘Pode ser no meu carro’”.