Padre Robson admite, em áudios, crime organizado e diz que ‘chefia a quadrilha’

Caso sobre possíveis desvios de dinheiro atribuídos ao Padre Robson ganhou um novo capítulo nesta semana. Em um áudio gravado, o religioso admitiu que os desvios e os documentos alterados não são legais, e caso algum “delegado meio doido” pegasse tais arquivos poderia “fazer perguntas demais” e ele ser preso.

Segundo o padre, essas questões fazem parte de um “crime organizado”, e que ele seria o “chefe de quadrilha”. Essas gravações foram localizadas no aparelho de celular do religioso e divulgadas nesta última quarta-feira (25) pelo Jornal da Record.

LEIA TAMBÉM:  Após operar intestino, pai de Sasha Meneghel, Luciano Szafir confirma doença grave

Outro trecho desse áudio, padre Robson e a equipe reconhecem que os documentos, que são contratos adulterados de imobiliárias, poderiam ser acessados em uma investigação e que isso não seria nada bom.

O advogado Klaus Marques diz em um trecho que eles eram seus representantes nos negócios. Em seguida, uma advogada não identificada completou “e rádios”. Em outro momento dos áudios, uma funcionária que atua na Associação Filhos do Pai Eterno, chamada Alessandra, disse que eram péssimos os investimentos da área imobiliária e que todo mundo sabia o que eles fizeram e completa: “um roubo”.

LEIA TAMBÉM:  Vídeo: em desespero, mãe implorou por socorro ao filho que teve atendimento negado em hospital e não resistiu

Esse primeiro áudio é concluído com uma fala do padre Robson dizendo que está dando legitimidade para uma coisa que é ilegítima porque ele considera que o que aconteceu é um estelionato.

No fim de sua posição, padre Robson diz o seguinte: “Os caras lá já falavam: Olha, você vai passar, por fora, para mim, tanto. Eu, de bobão… complicado isso aqui. Não está bom, não. Isso aqui é a mesma coisa de estar assinando um mandado de prisão”. O trecho que ele diz “eu sou o chefe da quadrilha” aconteceu em outro áudio.

LEIA TAMBÉM:  Chega ao fim o relacionamento de filha de Gretchen; separação teve direito a bronca: ‘choque de realidade’

fonte: i7 News