Jornalista mexe na ferida e conta segredo de décadas envolvendo o passado de Mila Moreira e Clodovil

Mila Moreira atriz, que faleceu na última segunda-feira (06/12) após um mal súbito, deixou um grande legado por ser uma das primeiras mulheres que saiu das passarelas para a teledramaturgia da TV Globo.

Sua estreia na televisão foi no ano de 1979 na novela “Marrom Glacê”. Já o seu último trabalho na TV Globo foi em “A Lei do Amor”, de 2016.

Mila e Clodovil sempre tiveram uma relação fraternal, mas nunca divulgaram publicamente nenhum parentesco. De acordo com Poffo, o pai de Mila era dono de uma rede de hotéis em São Paulo e acabou engravidando uma camareira, que era sua funcionária. O pai não assumiu o filho de uma relação extraconjugal e a camareira entregou o bebê para um casal adotá-lo.

LEIA TAMBÉM:  Grávida perde a vida ao sofrer graves queimaduras por conta de marido ter confundido álcool com água

O casal de espanhóis, que criou Clodovil, continuou morando perto do hotel da família de Mila, mas o estilista jamais aceitou sua família biológica, com exceção da irmã Mila. Os dois se davam super bem e chegaram a fazer diversos projetos juntos, na televisão e nas passarelas. Clodovil até a apresentava como uma irmã para os amigos mais íntimos, mas todos imaginavam que esse “irmã” seria apenas em razão da parceria profissional.

LEIA TAMBÉM:  Juíza é encontrada morta dentro de carro estacionado; Divisão de Homicídios investiga

Outro jornalista, no entanto, discorda de Fernando Poffo. Mauricio Gyboski se pronunciou e publicou parte de uma matéria de 1983 em que Mila abordou esse assunto e negou que fosse irmã do estilista: “Somos grandes amigos“, disse a atriz em entrevista para Cidinha Campos.