Pai encontra filho morto e acaba falecendo ao se deparar com o que viu

Foram sepultados neste último sábado (9) os corpos de Saulo Henrique Santos, de 25 anos, e de seu pai, o motorista Edilson Ferreira Santos, de 53 anos de idade. O jovem havia sido morto a tiros, com seu pai falecendo em decorrência de um infarto.

Edilson infartou após se deparar com seu filho morto ao ser baleado por dois homens no momento que estava chegando em sua residência, na última sexta-feira (6)

Após o fato, o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi chamado para comparecer ao local, no entanto, após a chegada, o jovem já se encontrava sem vida.

LEIA TAMBÉM:  Lembra quando Zezé Di Camargo disse que nunca amou Zilu e que “mulher feia tem que ser traída”?

Edmilson foi até o encontro de Saulo, momento que passou mal ao vê-lo morto, sendo necessário que fosse locomovido até um posto médico. Edmilson não conseguiu resistir, falecendo em decorrência de um infarto fulminante.

As informações apontam que o corpo das duas vítimas foram sepultados durante o final da tarde, através do cemitério do município de Umbaúba (SE). O enterro estava marcando para ocorrer às 17 horas, contudo, aconteceu após às 20h30, aguardando a chega de um dos membros da família.

LEIA TAMBÉM:  Bruna Marquezine anuncia que está morando com Xuxa Meneghel; atriz está sem casa

De acordo com as informações concedidas através do site g1, o número de homicídios em território brasileiro teve uma queda no ano de 2022. Durante os primeiros nove meses do ano, o total de 30,2 homicídios foram constados no país, representando um queda de 3% em relação ao mesmo período de 2021. Contudo, o número ainda é considerado elevado e, em média, cerca de 111 brasileiros foram assassinados por dia durante o mês de janeiro até setembro de 2022.

LEIA TAMBÉM:  Video: criança tem cabelos sugados por exaustor em piscina de bolinhas

Dentre os crimes contabilizados, estão as lesões corporais seguidas de morte, latrocínios e homicídios de cunho doloso.

Segundo informações dos especialistas do NEV-USP e do FBSP, a queda se deve a fatores que incluem mudanças na dinâmica em relação ao mercado de drogas no país, uma maior influência e controle dos governos com os criminosos, políticas públicas sociais e de segurança, dentre outros.