Juíza é encontrada morta dentro de carro estacionado; Divisão de Homicídios investiga

A Polícia Civil assumiu as investigações sobre a morte da juíza Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira. O corpo foi encontrado dentro de um carro na cidade de Belém, no Pará. Segundo informações preliminares, as autoridades encontraram uma perfuração por arma de fogo no corpo. Não foi divulgado se o corpo apresentava outras lesões.

O corpo estava dentro de um veículo, encontrado estacionado em uma garagem no interior de um prédio na cidade. A juíza morava em Barra de Santana, na Paraíba, mas ia frequentemente à Natal porque o marido trabalhava lá.

LEIA TAMBÉM:  Ator Rodrigo Lombardi recebe diagnóstico de doença aos 45 anos e famosos prestam apoio: ‘força!’

A magistrada era casada com o juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior. Segundo as informações, foi ele quem encontrou o carro e se deparou com o corpo da esposa. O próprio juíz teria levado o carro, com o corpo, para a delegacia.

Além de ser juíza e casada com um juíz, Mônica era prima de  Ivonete Ludgério (PSD), vereadora eleita em Campina Grande. A polícia emitiu nota afirmando que “está adotando todas as medidas cabíveis para a elucidação do ocorrido”.

LEIA TAMBÉM:  Anitta abre live direto do hospital: ‘tava com um nódulo no pulmão’

Ainda segundo as autoridades, o caso esta sendo investigado pela Divisão de Homicídios. “Ainda sem acreditar. Minha comadre, prima e grande amiga se foi”, desabafou Ivonete.

A polícia não revelou as teses trabalhadas na investigação, mas o caso é investigado pela Divisão de Homicídios. Não foram divulgadas informações acerca dos casos em que a juíza atuava, se ela sofria algum tipo de ameaça.