Vítima fatal da Covid-19, Irmão Lázaro participou de protesto pela volta aos shows dias antes de ser infectado

O cantor gospel e político, Irmão Lázaro, infelizmente veio a falecer na noite da última sexta-feira (19/03). O cantor foi mais um das vítimas do novo corona vírus, e morreu devido a complicações da doença em seu estado de saúde. No Brasil, já são mais de 270 mil mortos por causa da doença, que está se alastrando e criando novas cepas a cada dia que passa.

O artista morreu em Feira de Santana, e lutava contra a doença desde o último dia 15 de fevereiro. A família do artista conta que Irmão Lázaro, havia tido uma piora em seu estado de saúde, no último dia 22, e foi internado com cerca de 50% dos pulmões comprometidos pelo vírus.  Apenas três dias após o seu internamento, o cantor teve de ser transferido para a UTI, devido a uma piora no estado de saúde.

Cerca de 4 dias antes de ter testado positivo para a doença, Irmão Lázaro havia participado de um protesto, na frente de um Shooping da Bahia. Na ocasião músicos profissionais, que dependiam dos cachês dos shows, que estão até o momento proibidos em todo o país, protestavam a favor da liberação dos festivais musicais.

Defendemos a volta da realização de eventos com limite no número de pessoas, respeito ao distanciamento e os protocolos de segurança, como a utilização de máscaras e o uso do álcool em gel”, disse o cantor em vídeo feito no protesto.

Em protesto, Irmão Lázaro exemplificou que os bares e restaurantes estavam todos abertos mesmo com a restrição dos shows, e reivindicava as autoridades que fosse permitida, a volta segura dos shows no estado. Nos últimos dias, vemos pessoas protestando contra as medidas restritivas, como o Lockdown. Essas pessoas acabam se expondo ao vírus, e como no caso de Irmão Lázaro, acabam perdendo suas vidas longas dias no hospital.