Veja que fim tomou a história do pai que vendia canetas na rua com a filha no colo

No início desse ano, uma foto de um refugiado sírio no Líbano, ganhou uma imensa repercussão nas redes sociais do mundo todo.

Estamos falando de Abdul Halim al-Attar.

O rapaz que vendia canetas nas ruas, a fim de conseguir algum trocado para alimentar sua filha, que por sinal ele trabalhava com a menina no colo.

Um homem que estava passando pela rua, decidiu fotografar Abdul com as canetas nas mãos além da criança em seu colo.

Após a imagem ser divulgada nas redes sociais, não demorou muito para que a mesma comovesse os internautas diversas regiões do mundo.

Com a repercussão da foto na internet foi criada uma campanha virtual afim de ajudar o rapaz e sua família, a campanha deu certo que foi possível arrecadação de mais de U$190 mil.

Abdul, ao receber a quantia, não perdeu tempo e foi esperto, ele investiu todo seu dinheiro em lojas pela cidade, a fim de quê mais estudados conseguissem empregos, ele decidiu construir também só pra loja, e ajuda outras pessoas que passam pela mesma situação que ele se encontrava anteriormente.

O dinheiro que conseguiu, salvou a vida dele e de sua família, porém ele conseguiu salvar a vida de muitas outras pessoas, que ele conseguiu ajudar.

Refugiados quando chegam aos países desconhecidos, enfrentam diversas dificuldades em suas vidas.

Em diversas vezes, ele se tornam moradores de rua, pois não tem condições financeiras, de recomeçar em suas vidas em uma nação diferente.

Syrian Refugee 'Pen-Seller Of Beirut' Now Runs 4 Businesses

Na maioria das vezes, nem trabalho eles conseguem, devido à discriminação social por imigrantes.

Pois é comum que tanto o governo, quanto a população em geral não recebam esses grupos de braços abertos, logo eles acabam sendo marginalizados pela sociedade que ali estão inseridos.

The heartwarming 'pen-seller of Beirut' story has taken a bitter ...

Abdul, foi prova viva disso de que gentileza gera outros atos de bondade.

Depois que o rapaz foi ajudado, para uma pessoa, ele ficou tão grato, que dentro dele surgiu o desejo de querer ajudar a outros que estavam em situações semelhantes a de.

Logo por conta dessa corrente do bem, sua vida e muitos outros refugiados que ali estão, tiveram um destino melhor em suas vidas.