‘Teria matado ele no dia seguinte’: mãe de Henry abre o jogo e impacta com revelação sobre Jairinho

O caso do menino Henry Borel, de apenas 4 anos de idade, chocou o Brasil devido aos “mistérios” envolvendo sua morte. O garoto vivia com a mãe sua mãe Monique, e seu padrasto o vereador Dr. Jairinho, em uma apartamento. Todos os dias, novas teorias e evidências que cercam a sua morte repercutem nos principais jornais do país, e dessa vez, o jornalista Roberto Cabrini, entrevistou a mãe da criança.

O jornalista entrevistou com exclusividade, a mãe e o padrasto da criança. No último domingo, a afim de ir afundo no caso, Roberto Cabrini entrevistou uma ex namorada do vereador, que apesar de não se identificar, relatou que já sofreu diversas agressões de Dr. Jairinho. Novos trechos de falas de Monique, que não ainda não tinham vindo a público, foram revelados.

A ex de Jairinho, foi questionada se o vereador, seria capaz de fazer algo para que Monique fosse calada. A mulher disse, que a atual mulher do vereador, poderia não fazer devido o poder de persuasão incrível”, que Dr. Jairinho possuí. Ela afirma, que já foi enganada pelo ex diversas vezes, e ainda segundo ela, o vereador finge ser uma pessoa gentil e atenciosa.

Roberto Cabrini, questionou Monique, se ele não estava encobrindo algo a respeito do caso para acobertar alguém.  Pelo seu marido, por exemplo?”, indagou ele. Monique caiu no choro ao ser perguntada, e afirmou que jamais faria tamanha barbárie, e após isso, impactou o público revelando o que faria se soubesse que o atual marido, caso ele tivesse sido responsável pela morte de seu filho.

Se eu soubesse que fosse ele, teria denunciado no próprio dia, teria matado ele no outro dia”, revelou Monique, no trecho da entrevista exibida pelo Domingo Espetacular. O caso segue sendo investigado pela polícia civil, que já realizou até mesmo uma reconstituição da cena do possível crime.