‘Quero rosas brancas enfeitando meu caixão’, disse tec de enfermagem à mãe antes de morrer vítima de Covid

Klediston Kelps, de 22 anos, morreu com Covid-19 neste último sábado dia 25, a mãe do técnico de enfermagem disse que o filho já sabia que não resistiria a intubação.

O jovem se despediu de sua família no dia em que ele foi para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Klediston deu entrada na UTI de Primavera do Leste, á 239 km de Cuiabá no final de junho.

Pois o estado do jovem se agravou, e no dia 18 de julho, Klediston foi transferido para a UTI de um hospital particular do município, onde ficou internado até o último sábado.

“Klediston dizia que queria seguir seus passos, e que por isso tinha escolhido a enfermagem. O jovem técnico de enfermagem dizia que não queria parar por ali, sonhava em terminar o curso e se tornar enfermeiro e depois estudar ainda mais, até chegar ao doutorado.”

Elisângela da Silva Faria, mãe de Klediston de 40 anos de idade, conta que no dia que o mesmo foi entubado, o técnico de enfermagem mandou mensagem para toda sua família dizendo que não iria resistir.

“Ele me mandava mensagem, dizendo que estava sofrendo”.  Ao G1, ela desabafou que tinha esperanças de o filho receber alta do hospital, mas que nos últimos dias ele dizia se sentir cansado e sem forças.

Na mensagem o jovem fala que caso ele viria a óbito, queria que em seu caixão estivesse coberto de rosas brancas e uma vermelha. Elisângela relatou que não pode fazer o desejo do filho pois por conta do vírus não ouve velório.

Pois a mãe levou as rosas no local em que o filho foi enterrado. Os primeiros testes feitos no jovem deram negativo. Segundo a mãe, quando o positivo veio, Klediston já estava sentindo sintomas mais fortes.