Quem são as vítimas do atentado que deixou 5 mortos em creche de SC; 3 crianças e 2 professoras

O dia de ontem (04/05), foi marcado um crime chocante e bárbaro, na cidade de Saudades no Oeste de Santa Catarina. Acontece que um homem munido com um facão, entrou em uma creche da cidade, e atacou três crianças e uma professora, e deixou o país inteiro perplexo, devido a brutalidade das mortes.

As crianças mortas no ataque

Segundo informações divulgadas pela polícia, o homem parece ter agido sozinho, na manhã desta terça-feira (04/04), e causou momentos de pânico em funcionários da creche.  O delegado da área, Ricardo Newton Casagrande revelou à imprensa que a escola chamada Aquarela atende crianças de seis meses a dois anos de idade.

O assassino, que tem cerca de 18 anos de idade, tentou tirar a própria vida, mas foi encaminhado ao hospital de Pinhalzinho. O criminoso, foi identificado como Fabiano Kipper Mai, e se encontra em estado grave. Policiais realizaram buscas na casa do homem, e segundo as palavras do delegado responsável pelo caso, teriam encontrado “objetos estranhos”, que ainda não foram divulgados a imprensa. Um computador do criminoso, também parece ter sido levado pela equipe policial.

No ataque, cinco pessoas morreram. Uma delas é a professora Keli Adriane Anieceviski , de 30 anos. Ela trabalhava na unidade de educação infantil havia 10 anos. Keli teria sido a primeira pessoa atacada pelo criminoso que chegou ao local de bicicleta. Outra vítima fatal é a agente educativa Mirla Renner. Ela tinha apenas 20 anos e também trabalhava na escola que atendia crianças de seis meses a dois anos – outra informação diz que o local atende crianças de dois a seis anos.

À esquerda Mirla Renner, e à direita Keli Adriane Anieceviski

Outras 3 vítimas, eram alunos da unidade de educação básica, e seus nomes eram; Anabela, Sara Luisa e Murilo, que completariam dois anos de idade no segundo semestre deste ano. O crime estampou as capas do principais jornais de ontem, e até momento o que se sabe, era que o criminoso responsável pelas atrocidades, era aluno ensino médio, e sofria bullying na escola, mas até o momento, não se sabe qual a ligação do individuo com a creche que sofreu o ataque.