Porta arrombada e ‘mar de sangue’: Leonardo tentou salvar amigo após tiro na fazenda; detalhes são fortes

Na noite desta quinta-feira, o cantor sertanejo Leonardo, teve uma perda inesperada e trágica, em sua fazenda no interior de Goiás.

Seu amigo e parceiro de longa data, Milton Rodrigues mais conhecido como Passim, morreu após receber um tiro acidental, na fazenda talismã, na noite desta quinta-feira (04/03). Passim acompanhava a carreira de Leonardo, como seu produtor, a mais de 30 anos. Fontes relatam que o tiro teria acontecido dentro de um dos quartos da casa.

A fatalidade ocorreu, após uma arma supostamente ter caído no chão, e acertado Passim na virilha. O produtor não resistiu ao ferimento, e veio a óbito pouco depois. Leonardo ouviu o disparo e foi correndo para saber o que teria acontecido e encontrou o amigo ferido, um verdadeiro mar de sangue no chão do quarto”, relatou uma pessoa próxima. “Ele (Leonardo) foi o primeiro a chegar lá”, arrombou a porta e se deparou com a cena”.

O filho do cantor Leonardo, conhecido como Zé Felipe, lamentou a grande perda nas redes sociais: “Não dá pra acreditar”. Virgínia, namorada de Zé Felipe, também lamentou a morte do amigo e parceiro de longa data do sogro: “Luto. Infelizmente perdemos uma pessoa muito especial para nós! Que Deus conforte a família. Vamos sentir sua falta, Passim”.

Poliana, esposa do cantor, também prestou sua homenagem a Passim nas redes sociais: “Nosso ‘Rambo’, amigo, irmão, companheiro, secretário, filho, fiel escudeiro e muito mais partiu. Estamos um caco, só frangalhos! Estamos sem chão. A vida hoje ficou cinza”, escreveu a esposa do artista.

Até o momento, a polícia ainda segue em investigação a respeito da morte do produtor. No momento, Leonardo ainda não se pronunciou a respeito da morte de seu amigo. Passim deixa sua esposa e dois filhos. um deles, Hugo Rodrigues, prestou uma homenagem ao pai, e lamentou a perda repentina.

Nos deixou tão de repente, pai. Não tivemos tempo de nos abraçar ou de falar um último ‘eu te amo’, como dizíamos todos os dias. […] Nossa trajetória não acabou aqui, pai. Eu vou te encontrar ainda. Me espera, meu velho. Te amo e sempre vou te amar”, disse Hugo.