Policial de SC estrangula dona de padaria por 38 segundos, na frente da filha

Uma abordagem policial na cidade de  Itajaí, no interior de Santa Catarina, acabou em uma situação incrivelmente triste e degradante para uma dona de padaria da cidade. O caso que choca o Brasil devido a sua violência brutal, aconteceu quando Beatriz de Moura Silva de Oliveira, chegou em sua padaria, e encontrou uma prisão em flagrante sendo feita, de um homem que estava sendo acusado de portar drogas ilícitas.

Beatriz chegou em seu comércio por volta das 13 horas da tarde, e presenciou os  policiais Adair de Oliveira e Khaique Ferreira da Silva, prendendo Jadson José da Silva, que supostamente estava com cinco “petecas” de cocaína.

A equipe do Intercept Brasil, conseguiu as imagens da abordagem e divulgou ao público. No vídeo em questão, vemos os policiais, já com Jadson imobilizado no chão. O homem não reagiu a prisão, e o trabalho estava quase dando por concluído. “Tu já tem mais passagens por tráfico, né?”, pergunta a Jadson. “Agora tu vai ficar [preso], coruja!”, disse um dos policiais, comemorando a prisão de Jadson.

Enquanto realizam a ocorrência, Jadson permaneu algemado no chão, e a comerciante alegou que aquilo estava impedindo a passagem dos clientes. Beatriz e Aldair começaram a discutir, enquanto o PM Khaique, entrou na padaria e foi para trás do balcão, aonde estava o marido da comerciante. “Você tem que ter autorização para entrar aqui”, disse o marido irritado com ação do policial.

Antônio César, o marido de Beatriz, apontou para uma funcionária e disse para ela ligar para a polícia. Neste momento, Khaique imobilizou o comerciante pelas costas e o arrastou para fora da padaria. Antônio não ofereceu reação. Beatriz tentou impedir e lembrou que todos são trabalhadores.

Vendo seu marido sendo levado pelo policial, Beatriz esticou o braço na direção do PM Aldair, que respondeu com violência, e o dois acabaram no chão. O PM decretou a prisão da comerciante, que resistiu com violência tentando se defender com golpes. Nesse momento, o policial passou a estrangula-la por cerca de 38 segundos, continuando mesmo após ela chegar a espumar pela boca.

A filha de Beatriz, que tem apenas 13 anos de idade, pediu para que sua mãe não resistisse mais a prisão, gritando para que ela colocasse as mãos para trás, como pedia o PM Aldair. Mesmo após deixar de resistir, o PM possesso pela raiva, sacou um spray de pimenta, a uma distância mínima do rosto de Beatriz, acionando contra seus olhos e boca. A distância em que o policial usou o produto, é suficiente para causar cegueira, ou até mesmo levar a óbito.

O PM já tem uma série de ocorrências feitas a seu respeito, por “Má conduta”. Em depoimentos, os PM´S apresentaram versões da ocorrência, que se diferem e muito do que foi captado pela câmera.