Polícia diz que deputada Flordelis foi mandante da morte do marido

O investimento da morte do pastor Anderson do Carmo, foi concluída que a mandante do crime foi a esposa dele, a deputada federal Flordelis, com o seu filho adotado que teria comprado a arma usada no crime.

De acordo com o inquérito do delegado Allan Duarte, a primeira fase da investigação o executor do crime foi indicado como o seu filho biológico da deputada, Flávio dos Santos Rodrigues.

Mas o filho adotivo do casal Lucas César dos Santos, foi apontado quem comprou a arma do crime, mas na segunda fase da apuração, novas provas e ações de inteligência constataram que a deputada Flordelis, foi a mandante do crime.

O motivo dela fazer isso assassinado do seu marido, foi a disputa de poder entre o casal e a emancipação financeira dela, indica a investigação policial, que relataram.

Pastor foi assassinado no ano passado dia 16 de junho, dentro de sua própria a casa, no bairro Badu, em Niterói, a deputada relatou na ocasião que ele tinha sido morto em um assalto em sua residência.

Após o casal ter sido seguido por alguns suspeitos numa moto, ele foi morto em sua garagem, depois de voltar para o carro onde tinha esquecido algo dentro, ele foi atingido por tiros.

A sua esposa a mandante do homicídio, teria também financiado a arma para o crime e supostamente mandando as coordenadas para o assassino onde é em qual lugar seu marido iria estar.

Antes desse crime avia tido mais tentativa de matar o pastor com o uso de veneno, por ele ser uma pessoa muito rigorosa para o controle de finanças de sua família, por conta disso a motivação de tanto dos membros de sua família como sua esposa a deputada.