Polícia conclui que Jairinho matou Henry e que mãe sabia de tudo; casal é preso e detalhes são expostos

O caso do menino Henry, que chegou morto em um hospital, após ser levado pela mãe e pelo padrasto, tomou um novo rumo na manhã de hoje (08/04). Acontece, que após investigação da perícia, foi constatado que o menino morreu em decorrência de agressões. A polícia concluiu, que o garoto de 4 anos de idade vinha sofrendo agressões por parte de seu padrasto, o vereador Dr. Jairinho.

A mãe do garoto, Monique, sabia das agressões que o marido cometia como seu filho, e por isso foi dada como cúmplice do crime. Na manhã desta quinta-feira, o casal foi detido e levado até a penitenciária. Segundo informações concebidas pela Rede Globo de Televisão, a prisão dos dois é temporária, e pode chegar até 30 dias. A emissora também divulgou, que o casal havia tentando atrapalhar as investigações a respeito do caso, e teriam chegado até mesmo a ameaçar testemunhas, e pedindo depoimentos combinados.

O casal foi abordado logo no raiar do dia, na casa aonde estão residindo no Bairro Bangu, na zona Oeste do Rio. De lá eles saíram algemados e foram encaminhados   para a 16ª Delegacia de Polícia , conforme informou o portal Extra. Segundo informações, Dr. Jairinho cometia diversas agressões contra o pequeno Henry, como chutes e pancadas na cabeça.

A mãe do garoto, estava ciente de tudo o que o filho passava no apartamento, mas ainda assim não fazia nada para parar as agressões. Segundo o jornal Extra, Henry vinha sofrendo agressões desde o dia 12 de fevereiro. A polícia ouviu depoimentos diferentes feitos por Monique e seu marido. Segundo a mãe, ela teria dado banho em Henry, e o colocado para dormir. Ela então teria pegado no sono enquanto assistia TV com Jairinho, e após acordar, o menino Henry foi encontrado desfalecido em seu quarto.

O laudo de morte do garoto, foi divulgado, e nele consta que Henry haveria sofrido  hemorragia interna e laceração hepática, provocada por ação contundente.