‘Perguntei pelo meu filho e descobri que estava morto’, desabafa pai de bebê vítima de ataque a creche

No ataque brutal contra uma creche em Santa Catarina, cometido por um homem de 18 anos de idade, houveram cinco vítimas fatais, entra elas o pequeno Murilo, de apenas 1 ano e 9 meses. O caso gerou forte comoção nacional, e deixou marcar profundas na pequena cidade de Saudades, que tem menos de 10 mil habitantes, e é conhecida por seu pacifismo e tranquilidade.

 Kerli da Silva, de 28 anos, e Maurício Massing, de 35, pais do pequeno, contam que foram chamados para irem até o hospital, ainda sem saber que o filho tinha sido morto. Somente ao chegarem na unidade hospitalar, foi que receberam a triste notícia, de que o filho tinha sido assassinado pelo homem munido de uma espada.

Kerli estava mais próxima do hospital, e por isso chegou lá antes de seu marido.  Ela havia deixado o pequeno Murilo  na creche há cerca de três horas antes. Trabalhando em uma cidade vizinha, o pai da criança chegou na unidade e recebeu a mesma informação.

“Quando cheguei em Saudades, já falaram para eu ir direto ao hospital. Minha mulher estava no quarto, tinha passado mal. Ao chegar na recepção, perguntei pelo meu filho e descobri que estava morto”, desabafou o pai muito abalado com toda a situação. A criança, passava as manhãs na creche há cerca de dois meses, e na parte da tarde, ficava na casa de sua avó materna, enquanto Kerli e Maurício iam para o trabalho.

 

Após ser avisada dos ataques ocorridos na creche, a mãe correu desesperada para o hospital, mas ao chegar lá, foi impedida de entrar por policiais que havia isolado o local. Umas das professoras de seu filho, informaram a ela que o pequeno Murilo havia dado entrada no hospital. Foi então, que ela foi avisada de que o filho, havia chegado morto no local, após receber os golpes de Fabiano.