Pedófilo que abusou de 60 vítimas no DF é religioso e popular nas redes

O maranhense nascido numa pequena cidade  no município de Tutóia colecionou vítimas de 11 e 14 anos de idade. O manipulador, obrigava meninos e meninas enviar fotos e vídeos de conteúdo pornográfico.

Em alguns casos o homem induzia crianças ou adolescentes a introduzir objetos em seus ânus ou se masturbarem. O homem com 3.558 amigos no Facebook e 1.584 seguidores no Instagram.

O pedófilo era ativo em suas redes sociais, até a Policia Civil do Distrito Federal fazer a apreensão, no dia 20 de julho. Com perfil fake onde ostentava imagens de uma adolescente chamada Ana Beatriz Melo.

Syllas usava suas paginas para demonstrar fervor pela sua religião. Pois era de uma família religiosa, o criminoso que agora está preso em uma cela no complexo penitenciário da papuda, o mesmo publicava fotos homenageando seu pai que é um pastor respeitado na pequena cidade.

O homem também fazia questão de se posicionar politicamente, em seus perfis reais são coalhados de publicação exaltando o golpe militar ocorrido em 1964, além de ser defensor de Jair Bolsonaro(sem partido).

Em 5 de outubro de 2011, Syllas chegou a se afiliar, ao antigo Partido Social Democrata Cristão (PSDC), atual Democracia Cristã (DC), na cidade de Matões (MA).

O pedófilo envolvido com a politica local, também costumava marca os prefeitos que governaram seu município em diversas publicações. Pela quantidade de publicação de politica e a devoção pela religião só perdiam pelas publicações do seu time de paixão.

Syllas chegou a viajar para Rio de Janeiro em 2013,  para acompanhar a final da Copa do Brasil, ocorrido no Estadio Maracanã entre Flamengo e Atlético Paranaense.