Pastor Valdemiro Santiago não consegue ‘milagre financeiro’, atrasa contas e demite em sua igreja

O religioso, Pastor Valdemiro Santiago é um dos mais populares do país. Sempre envolvido em atritos com famosos e por declarações polêmicas, o pastor informou ao portal de notícias UOL que mesmo após a reabertura de suas igrejas, não consegue fechar a conta no azul. 

O termo “Milagre Financeiro” tem se popularizado bastante entre os religiosos após Valdemiro, fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus.

A crise iniciada pelo manifestação do vírus covid-19, não afetou apenas a rotina e o cotidiano dos brasileiros, mas também foi um duro golpe contra a economia e os empregos nos Brasil. 

Muitas empresas estão passando por uma crise financeira, consequência gerada pela instabilidade e normas que o Governo Federal estão colocando para prevenir a proliferação da doença. 

Os fiéis estão apáticos diante da atual situação do pastor, que implora a seus fiéis dizendo que não consegue manter as igrejas abertas devido a falta de recursos, pedindo ajuda financeira a todos que apoiam seu trabalho. 

Um pronunciamento polêmico que Valdemiro fez recentemente que causou extrema revolta nos famosos e não simpatizantes da religião. O pastor havia informado que produziu alguns feijões mágicos que supostamente carregavam o poder de Deus, levando a cura a todos os males, inclusive o covid-19

Não há verificação cientifica de que isso seja verdade, muitos famosos se pronunciaram contra as palavras do pastor alegando falsidade e manipulação de massa. 

No entanto, muitos fieis tem contribuído para o “Milagre financeiro” acontecer e o pastor continue pregando sua palavra, em seus discursos ele tem falado sobre o “Sacrifício Extra”, pedindo a contribuição de seus seguidores para custear o básico para manter a igreja operando. 

Segundo Valdemiro, muitos cortes ja foram feitos, salários diminuídos e demissões foram realizadas. Porém segundo o religioso, ainda passam por dificuldades para conseguir pagar o que há de mais essencial, coisas como luz, água e os alugueis dos templos.