Papa fala sobre o fim da pandemia, faz confissões e pede para ter voz; “É hora de dar o passo decisivo”

O covid-19 deixou o mundo um caos, colocando todos os países em quarentena, por onde ele passa deixa seu rastro de morte e destruição.

No mundo já são mais de 335.575 mil mortes, no Brasil a marca manchada a 25.935 casos de óbitos , o estado de São Paulo segue sendo o mais afetado com 6.712 mortes e 89.483 casos confirmados.

O Papa diante dessa situação se pronunciou em uma entrevista por e-mail: “Não respondemos às catástrofes parciais. Quem agora fala dos incêndios na Austrália, ou lembra que há 18 meses um barco poderia atravessar o Polo Norte porque todas as geleiras haviam derretido? Quem fala agora das enchentes ?”.

O Papa Francisco ainda diz que depois que superarmos o covid-19, não podemos deixar ele cair no esquecimento, pois o ser humano tem que aprender a respeitar a natureza.

Francisco diz está se recuperando da bronquite , e que continua firme e orando cada vez mais durante esse “Período de grande incerteza”.

O Pontífice diz que este é o momento de aprendermos a ver os mais pobres, ou como a sociedade costuma tratar como “Animais resgatados”.

Papa Francisco falou também sobre política: “Estou preocupado com a hipocrisia de certas personalidades políticas que falam em enfrentar a crise, do problema da fome no mundo, mas que, entretanto, fabricam armas.”.

“Hoje acredito que temos que diminuir nossa taxa de produção e consumo e aprender a entender e contemplar o mundo natural” acrescentou ele ao final da entrevista.