Pai de Henry faz homenagem comovente ao filho e emociona web: ‘Eternizado’

Leniel Borel, pai do garoto Henry Borel, que foi levado morto para o hospital, por sua mãe e seu padrasto, o vereador Dr. Jairinho, constantemente faz demonstrações de afeto e carinho, por seu falecido filho que tanto amava. O homem ficou desolado com a morte do filho, e fez uma linda postagem em sua homenagem, deixando os mais de 500 mil seguidores muito emocionados.

Eternizando a memória do filho de 4 anos, Leniel fez uma tatuagem do rosto de Henry em seu braço. “Henry, papai te ama muito! Pra sempre eternizado no meu coração”, disse o engenheiro na legenda de uma publicação, agradecendo ao tatuador responsável pela linda homenagem.

“Amigos, queria agradecer aqui o Gustavo[tatuador]. Ele está eternizando o meu filho aqui no meu braço. Está sendo uma homenagem muito especial para mim conseguir para sempre colocar meu filho aqui para estar sempre do meu lado”, afirmou Leniel.

Jairinho e Monique, haviam sido presos de maneira temporária, após serem acusados de tentar atrapalhar as investigações a respeito do caso. Porém, agora a juíza Elizabeth Machado Louro, do TJ-RJ acatou a solicitação de converter a prisão do casal de temporária para preventiva.

A partir do próximo sábado (08/05), o casal poderia ser solto, após o fim do prazo de 30 dias de prisão temporária. Agora, eles não tem mais a chance de responder em liberdade, enquanto o caso ainda se desenrola. Jairinho se encontra em uma cela no Bangu 8, com outros cinco detentos. Monique, por sua vez, segue cumprindo isolamento após ser diagnosticada com Covid-19.  Ela se encontra no Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói. Ambos foram autuados por homicídio qualificado.

O pequeno Henry morreu eu decorrência de uma laceração no fígado, provocada por múltiplas agressões feitas pelo padrasto, Dr. Jairinho. Monique teve participação no crime, devido a seus falsos testemunhos, e também por ter sido conivente com as agressões que o namorado cometia, além de outros parâmetros criminais.