Padre morre por Covid-19 após perder pai e mãe para a doença em 20 dias; vídeo dele antes de morrer comove

No Noroeste do Paraná, um caso comoveu a região. Trata-se do padre, Marinaldo Batista, vítima fatal de complicações da Covid-19. O caso deixou a comunidade católica do estado, em luto, e repercutiu no país no último final de semana.

O religioso, que era uma figura muito conhecida na cidade, havia sido infectado pela doença, e seguiu em tratamento, em um leito de hospital, mas infelizmente não resistiu as complicações da doença, e veio a óbito na última quinta- feira (01/04). Padre Marinaldo, já havia sentido a dor da perda pela doença, duas vezes em um curto período de tempo. Sua mãe, e seu pai haviam morrido com pouco menos de 20 dias de diferença.

O religioso atuava como padre a cerca de 25 anos, e antes do início da propagação do vírus pelo mundo, ele exercia suas funções nos Estados Unidos. Impedido de voltar aos EUA (devido a protocolos de restrição), após passar uma temporada no Brasil, o sacerdote teve que permanecer em solo brasileiro.

Um pouco antes de dar entrada no hospital, que permaneceria cerca de 23 dias internado, o religioso gravou um vídeo de conscientização, endereçado as pessoas que não cumpriam os protocolos sanitários. No vídeo postado nas redes sociais, Padre Marinaldo informa que seu irmão havia sido contaminado pelo corona vírus, e desabafou um pouco sobre sua indignação com as pessoas que não cumprem as normas de isolamento.

“Este é o problema que estamos vivendo hoje no Brasil. Além de uma pandemia que ninguém controla, as pessoas estão simplesmente ignorando o problema. Não saia de casa tendo o risco de ter a doença e levar a morte para os outros”, afirmou ele no vídeo. Felizmente, seu irmão conseguiu se recuperar da doença.

A primeira perda do padre para a doença, foi a de seu pai, que faleceu no dia 5 de março. Apenas 18 dias depois, a mãe do religioso também não resistiu e veio a óbito. O sacerdote faleceu no dia 1º, e seu sepultamento ocorreu na última sexta-feira (02), em Mariluz.