Mulher é presa após matar filho de 3 anos e abandonar corpo em matagal, diz polícia

Uma mulher matou três filhos, Isaac Carrilho Barbosa em uma área florestal em Campo Largo, região metropolitana de Curitiba, foi preso após matar seu corpo.

Após o crime, ela tentou suicídio e pulou em um rio às margens da BR-277, mas foi resgatada e presa por uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF), para a agente, ela admitiu que matou o filho e abandonou o corpo na mata.

No entanto, a mulher não revelou o motivo do crime, à tarde, a PRF recebeu o telefonema de uma mulher que tentava ganhar a vida na margem do rio próximo à BR-277, no entroncamento Curitiba e Campolago.

A mulher chamada Caroline que chegou ao local recebeu a primeira ligação da equipe Siate, então, a polícia perguntou por que ela estava ali, e a mulher admitiu que queria viver sua própria vida.

Caroline então disse que matou seu filho e deixou o corpo na floresta, com a ajuda dos bombeiros, os agentes descobriram que a criança não estava viva e o corpo foi encaminhado para o IML (Sociedade de Medicina Legal) de Curitiba.

Posteriormente, a mulher foi levada a um hospital da região, onde recebeu atendimento e fez exames psicológicos, depois de receber alta do hospital, ela será encaminhada para centro público.

O reitor Nasser Salmen explicou que, várias horas depois da descoberta do corpo de Isaac Carrilho Barbosa, nenhuma hipótese foi descartada na investigação.

“Do ponto de vista da saúde mental da mãe, a vingança e a paixão não estão excluídas”, depois que sua mãe testemunhou, o chefe de polícia quis investigar novos detalhes e descobrir o motivo que a levou a cometer o crime.

“O menino estava embrulhado em um saco plástico preto com um brinquedo, a imagem era perturbadora, e a criança estava bem vestida e muito triste”, declarou Salmen.

Para o agente, é possível que Caroline tenha matado Isaac em outro lugar e não na floresta onde estava o corpo, “tudo depende do laudo do IML, mas pode ser que a criança tenha sido morta no local antes de ser descoberta.

Pode ser que ela tenha matado a criança na residência e depois pegou um táxi até o local onde o corpo foi encontrado e ficou lá”, O pai daquela criança foi à Central Fragrants em estado de choque durante a noite, dizendo que o casal estava junto há sete anos. Além disso, disse que deixou o emprego e não entendia por que as mulheres cometiam crimes.