Morando nas ruas, ex-empregada de Clodovil provoca reviravolta na morte: ‘Ele foi assassinado’

O mundo da fama acaba de ficar abalado com revelações chocantes, a cerca da morte de uma personalidade muito popular de nosso país. Clodovil Hernandes, personagem polêmico do mundo famosos, estilista e ex Deputado Federal, que foi encontrado morto em seu apartamento em 2009, acaba de se tornar um assunto muito comentado novamente.

A história por trás da morte do famoso, acaba de ter vindo a tona novamente, após suas empregada, dar um entrevista, aonde revela algumas coisas sobre a vida de seu patrão. Renata, que agora vive um vida difícil, chegando a depender de doações, e de moradia temporária na casa de conhecidos, fez revelações bombásticas , em uma entrevista a Rede Record de Televisão.

Renata trabalhou para Clodovil durante cerca de cinco anos. Ela conta, que seu ex patrão adorava assistir filmes em seu apartamento, e que por ter se tornado a funcionária de maior confiança do estilista, ele chegava a lhe contar detalhes sobre sua vida pessoal. Ela também desabafou, dizendo que sua vida virou de pernas para o ar após a morte dele.

Na entrevista, não foram abordados apenas os dramas pessoais de Renata, mas também detalhes nunca antes revelados, a cerca da morte do famoso. Na entrevista, a empregada conta, que a morte de Clodovil, foi dada em circunstâncias muito diferentes, das quais foram reveladas ao público. “Ele foi assassinado”, revelou ela, deixando todos em choque.

Ela conta, que não pode revelar o nome do suposto assassino ao público, por questões de segurança pessoal, mas ainda assim, revelou ao repórter, em uma  conversa ao pé do ouvido, que não pôde ser ouvida.  “Ele tava caído, ao lado da cama, deitado com a cabeça sob o braço direito. Chamamos o socorro.”, relatou ela. Foram Renata e seu marido que encontraram o artista já sem vida.

“O machucado na cabeça foi provocado por uma pancada’. Sim, eu acredito que ele foi agredido”, contou ela ao ser perguntada sobre o ferimento na cabeça. Ela revela, que um homem, que já havia visitado o apartamento algumas vezes, estava com Clodovil, até a madrugada do dia 17. No obituário consta que o ex-Deputado morreu eu decorrência de um AVC.