Ministro Celso de Mello envia pedidos de impeachment à PGR, após Bolsonaro declarar ‘guerra’ ao STF

Pelo visto, não tem previsão para acabar, a novela entre o Governo Federal e, e o STF – Supremo Tribunal Federal.

Jair Bolsonaro nesta quinta-feira, 28 de maio, ficou extremamente irritado com uma operação, deflagrada contra as fake news pela própria Polícia Federal, autorizada inclusive por Alexandre de Moraes.

Durante uma entrevista realizada na saída do palácio da Alvorada, ele disse que estarei indignado com a operação e mandou um recado; “acabou por*a”.

desde a última sexta-feira, 22 de maio, os ânimos já estavam acirrados entre o governo de Bolsonaro e o STF, principalmente, Celso Mello que autorizou a exibição de uma reunião ministerial realizada no local, além de ter solicitado um pedido juntamente com a Procuradoria Geral da República, para apreensão do celular de Bolsonaro.

No momento em que ocorreu a ocasião, Augusto Heleno, ministro-chefe do gabinete de segurança institucional, atacou com agressividade o STF, e conforme disseram os especialistas os princípios democráticos foram feridos.

Inclusive as solicitações de impeachment do Presidente da República, referiam-se a Heleno que classificou como inadmissível o pedido de apreensão do dispositivo móvel de Jair Messias Bolsonaro.

Bolsonaro está sendo investigado sobre uma possível interferência nas investigações da polícia federal.

Poderá ter consequências imprevisíveis, sobre o pedido de solicitação de apreensão, conforme disse as palavras de Heleno.

vale lembrar que foram os partidos de oposição que fizeram os pedidos foram, PDT, PT-MG e PT-RN.