Menino de 3 anos é baleado no Rio de Janeiro após parar para beber água; criança foi intubada

Nos últimos dias, pudemos perceber uma alta nos casos de violência contra crianças, que tem assustado os pais, e fazendo com que eles fiquem mais alertas. No Rio de Janeiro, uma criança de apenas 3 anos de idade, acabou sendo vítima de um disparo de arma de fogo. O caso aconteceu no último domingo (30/05), em Senador Camará, Zona Oeste do Rio. Segundo informações, o garoto havia parado em um estabelecimento para beber água, e acabou levando um tiro.

 Heitor de Souza teve o fêmur fraturado e precisou passar por um procedimento cirúrgico, e segundo o boletim médico divulgado pelo hospital em que ele se encontra, o estado de saúde do garoto é estável. Sara Souza, mãe de Heitor, contou em uma entrevista ao G1, que o garoto havia saído para passear com o tio, quando por volta das 9h, disse que estava com sede e entrou em um bar com ele, para beber água.

Enquanto o tio foi pegar água, Heitor  ficou sentado em uma cadeira aguardando, quando de repente, houve um barulho alto, e a criança começou a chorar. No momento, o tio tentou acalmar o garoto, pensando que um pneu de carro havia estourado ali próximo, mas quando se virou, viu que o menino estava sangrando muito.

“Quando o meu tio foi trazer água para ele, ele tava chorando, meu tio ouviu um barulho, aí meu tio foi e falou para ele: ‘não chora, não, que foi um pneu do carro que estourou’. Quando meu tio olhou, estava pingando sangue nele”, disse a mãe da vítima.

Em seu relato a polícia, o tio da criança, conta que no momento do incidente, um carro perseguia uma moto, com dois ocupantes, que estavam disparando. Dois tiros foram em direção ao bar, um acertou uma cadeira, e outro foi diretamente para o fêmur do garoto.

O tio desesperado, pediu socorro na rua, e foi amparado por um  proprietário de uma loja próxima, que  ofereceu ajuda ao  menino, que foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Senador Camará. Pouco depois, a criança de três anos foi transferida para o Hospital Municipal Albert Schweitzer. Um inquérito foi aberto para descobrir quem foram os criminosos que acertaram a criança.