Médicos estariam sendo pressionados para atestar mortes como suspeita de Covid-19

O Ministério Público do Ceará, divulgou denúncias, alegando que médicos estão sendo obrigados e pressionados, a atestarem inúmeros óbitos, como sendo de coronavírus, logo todas elas serão investigadas.

Logo, esses profissionais da saúde, estariam mostrando nos atestados, que a morte foi causada por suspeita de covid-19, mesmo que os exames para o mesmo não tenha sido realizados.

O MP, pediu o contato de todos esses médicos que estão sofrendo pressão, para o sindicato da categoria, além de solicitarem informações maiores, sobre denúncias, que foram feitas pela Secretária de Saúde do Ceará, além do CREMEC – Conselho Regional de Medicina do Ceará.

Se por ventura mais médicos estiverem sofrendo pressões semelhantes a essa, deverão denunciar, de maneira sigilosa, por meio do telefone da promotoria, (85) 3252-3092, das 8h até as 14 horas.

Tem também o e-mail covid19.denuncia@mpce.mp.br, que pode ser enviado a qualquer hora do dia ou da noite.

Até a data de ontém, 17/05/2020, o Estado do ceará, já havia registrado mais de 1.642 mortes, por coronavírus, e ao todo, mais de 24 mil pessoas, já haviam sido infectadas.

Na capital do estado, Fortaleza, o número de mortos já ultrapassa a casa dos 1.000, além de mais de 15.000 infectados.

O número de infecções no Ceará, aumenta a cada dia, e o número de leitos, diminuem consideravelmente, pois os leitos de UTIs, já ocuparam mais de 90% da capacidade.

A cidade que mais preocupa, claro, é a capital Fortaleza, pois já existem mais de 20 hospitais, com 100% dos leitos ocupados.

Para manterem o isolamento social, as autoridades estaduais, e municipais, estão impondo medidas severas, para que as pessoas fiquem em suas casas.

Pois é preciso que se reduza o número de casos, para que sejam atendidos as pessoas em estado mais grave.