Médica sofre AVC aos 31 anos e deixa marido e filha de 4 anos: ‘Não existe causa conhecida’

Flávia Burigo Antunes sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) e não resistiu. Ela tinha apenas 31 anos e sua morte precoce causada pelo AVC chamou a atenção de muita gente. Após internautas levantarem suspeitas sobre a morte da médica, o marido dela se posicionou.

Rafael Steffen também é médico e ficou contrariado ao ver que algumas pessoas estavam relacionando a morte da esposa com a vacina contra a Covid-19. Em entrevista ao SCC10, o médico pediu respeito à família neste momento difícil e pediu para que as pessoas se coloquem no lugar do outro.

LEIA TAMBÉM:  Mãe percebe “cheiro estranho” em seu carro e se lembra que esqueceu o bebê no banco traseiro

Além de Rafael, Flávia deixou uma filha de quatro anos. O casal estava em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, para comemorar o aniversário de Flávia. Foi na cidade catarinense que ela sofreu o AVC e não resistiu, apesar de ter sido socorrida rapidamente.

Foi levada de helicóptero para o Hospital Governador Celso Ramos, localizado na capital do estado, Florianópolis. A médica ficou uma semana internada na UTI do hospital. No sábado (4), a morte foi confirmada. O corpo foi encaminhado para a cidade de Lages, onde seria velado e sepultado.