Maternidade que privilegiou Gagliasso deve indenizar filho de Elba Ramalho

Recentemente, a Maternidade Perinatal da Barada Tijuca, no Estado do Rio de Janeiro, foi acusada de dar tratamento privilegiado aos pais de Zyan Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, nascidos em julho deste ano.

Naquela época, o departamento pediu a fotógrafos famosos que trouxessem fotógrafos profissionais para registrar os registros de nascimento do primeiro filho biológico do casal.

O Centro Médico de Parto do Rio de Janeiro foi condenado a pagar 40 mil reais ao filho da cantora Elba Ramalho e ao filho de Maurício Mattar, que é o jovem Luã Yvys, de 33 anos.

Luã e sua esposa Amanda Mezkta deram à luz em abril deste ano, durante o parto, a maternidade não permite que fotógrafos registrem o nascimento de uma criança como Bruno e Ewbank.

Quando Luang e sua esposa pediram aos profissionais que entrassem, a maternidade afirmou que era impossível devido à nova pandemia do coronavírus, que fez com que várias unidades limitassem o número de pessoas que o utilizavam.

Apesar das restrições, Gio e Gagliasso tiveram permissão para tirar fotos com profissionais durante o período perinatal, o que enojou o filho de Elba, A esposa de Lu An disse em uma entrevista ao jornal.

“Lu An e eu decidimos entrar com uma ação judicial contra o período perinatal porque estavam indignados e incompetentes devido à violação dos regulamentos que fizeram ao enfrentar a postura da licença maternidade.”

A esposa de Elba continuou na declaração, “este caso pode ser usado como um exemplo para outras famílias. Como nós, essas famílias o desrespeitam profundamente.”