Maju Coutinho exibe antecedentes criminais de homem morto no Carrefour e recebe críticas

Maju Coutinho noticiou a morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, em uma rede de supermercados Carrefour, amplamente elogiada nas redes sociais, o crime ocorreu ontem à noite, em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Nesta sexta-feira dia 20 de novembro, o caso repercutiu em todo o Brasil, Maju lançou o Jornal Hoje sobre o assunto e muitos telespectadores elogiaram a repórter e enviaram seu exército para noticiar a morte violenta de outro negro.

Como elogio, Maju também foi criticado por trechos da reportagem veiculada pelo Jornal Hoje, a reportagem do início do noticiário mostrava que João Alberto foi espancado por dois seguranças.

Morto em frente à loja do Carrefour, segundo a polícia, ele tem histórico de violência doméstica, ameaças e porte ilegal de armas, após a transmissão desta seção, alguns internautas levantaram dúvidas.

Maju também participou das críticas. Um exemplo é o comentário que pode ser lido abaixo, os internautas acreditam que a Globo tentou proteger o amor pelo país.

No entanto, em nenhum momento a reportagem informou que o jornalista Jeferson Ageitos usou a história criminal de João Alberto para se defender do crime contra ele.

O repórter deve apenas descobrir que as informações que vazaram sobre a vida da vítima do ataque estão corretas, o segurança foi preso. Uma é a polícia temporária.

Portanto, além do homem também ter tentado agredir uma mulher que trabalhava no supermercado, a colocação também é aplicável, mesmo assim, sua esposa relatou que ele estava procurando ajuda e ainda vale a pena lembrar essas partes da história.