Mãe de Gael teria se indignado com morte de Henry, diz tia-avó: ‘não gostava de barbaridades com crianças’

Um caso bárbaro envolvendo agressões contra uma criança, tomou conta dos principais jornais nesta semana. O caso envolvendo o pequeno Gael, de apenas 3 anos de idade, chocou nosso país, pois a principal suspeita de ter matado o garoto, foi a sua própria mãe, que o agrediu dentro dentro do apartamento em que moravam , na última segunda feira (10/05).

Acontece, que mãe de Gael, identificada como Andréia, havia se indignado com a morte do garoto Henry, que morreu de uma maneira bastante parecida com a do menino de 3 anos. Henry havia sido agredido pelo próprio padrasto dentro do apartamento em que moravam, e foi levado já sem vida para o hospital. Henry tinha apenas 4 anos, e suas agressões eram de sabedoria de sua mãe, mas ela nada fez para ajudar seu filho.

Maria, a tia avó de Gael, conta que a Andréia nem sequer falava sobre o caso de Henry, pois se sentia horrorizada com casos de violência cometidos contra crianças. A mulher conta, que não acredita que a mãe tenha cometido tal barbárie contra o próprio filho, pois ela era muito carinhosa com a criança. Maria acredita que um acidente tenha acontecido na cozinha da casa, pois Andréia não seria capaz de matar o próprio filho.

“Ela era amorosa com ele, era boa, carinhosa, então eu não acredito que ela tenha feito isso”, disse a tia-avó. Relatos de vizinhos do prédio, condizem com o que a mulher diz, já que segundo eles, a mulher sempre demonstrou ser uma boa mãe, e que nunca haviam notado qualquer sinal de violência contra Gael.

Os pais do menino, junto com toda a família, haviam ficado muito feliz com a vinda da criança, mas ainda assim, seu pais decidiram se divorciar. O divórcio ocorreu de maneira tranquila, e o pai de Gael continuou em São Paulo para ficar próximo de seu filho. O apartamento em que a mãe do garoto morava, fora cedido pelo pai de sua primeira filha.