Mãe de 54 anos falece duas semanas após dar à luz suas filhas gêmeas

Uma mulher, de 54 anos, faleceu uma semana após ter realizado o grande sonho da maternidade ao dar à luz as filhas gêmeas. De acordo com o portal de notícias G1, a aposentada Rosemeire Aparecida Ribeiro apresentou dificuldade para respirar durante o último final de semana. Ela buscou ajuda médica e passou por dois hospitais.

No entanto, enquanto recebia cuidados médicos no Hospital Ana Costa, em Santos, região litorânea de São Paulo, ela acabou sofrendo uma parada cardíaca e morreu. A mulher era moradora da cidade de São Vicente e tinha acabado de ter as filhas Antonella e Aylla. As crianças nasceram no último dia 12 de dezembro, em Santos.

LEIA TAMBÉM:  César Tralli dá a pior notícia e confirma muito mais do que um óbito no Jornal Hoje

Irmã detalha sintomas

Durante uma entrevista, a irmã da aposentada, Célia Regina, relatou que, durante a gestação, ela chegou a apresentar falta de ar e ficou bem inchada pela retenção de líquido. Apesar de ter dado tudo certo durante o nascimento das gêmeas, Rosemeire continuou apresentando os mesmos sintomas.

“O parto foi tranquilo, mas ela continuou inchada e sentindo falta de ar”, ressaltou a irmã da aposentada. Ela explicou que fizeram exames e verificaram que não era trombose e, por isso, acabou sendo liberada. Em casa, Rosemeire começou a passar mal e buscou ajuda médica.

LEIA TAMBÉM:  Luciano Huck precisou pedir desculpas no ‘Domingão’ e motivo é revelado

Rosemeire e a gestação

A aposentada era casada com Alexandre Carvalho, de 49 anos. O casal fez uma fertilização in vitro há um ano para realizarem o sonho de ter um herdeiro. De acordo com a irmã, tudo foi planejado com muito cuidado. Inclusive, ela fez questão de ressaltar que Rosemeire não tinha diabetes e nem pressão alta.

LEIA TAMBÉM:  Wanessa Camargo no BBB23? Após rumores, cantora vem a público e diz se vai estar no reality

Para realizar o grande sonho da maternidade, ela seguiu todos os protocolos. A aposentada ressaltou ainda que não colocaria uma criança no mundo se algum resultado fosse negativo. Célia disse que era o sonho dela ser mãe.