Idoso foragido é preso depois de ser visto em posto de vacinação da Covid-19

É mais do que notório, que todos nós estamos esperando ansiosamente, pela dose do imunizante contra o Novo Corona Vírus (exceto os negacionistas é claro). Com as duas doses da vacina, finalmente poderemos voltar com a vida ao normal, mas a vacinação está acontecendo de maneira bastante lenta. Alguns poucos idosos e profissionais da saúde, já tomaram as duas doses, mas por outro lado, a grande maioria só tomou a primeira..

Todos os dias, ouvimos notícias a respeito de pessoas, que furaram a fila de vacinação, ou tomaram o imunizante de forma ilegal. No Rio Grande do sul, um idoso, foi preso ao tomar a primeira dose da vacina. O homem, era um foragido da justiça desde setembro de 2020, e acabou sendo detido ao sair para se vacinar. Ireno Pretzel de 66 anos, foi reconhecido em um posto de vacinação e através de uma denúncia anônima, a polícia conseguiu efetuar a prisão do indivíduo.

O homem era procurando, por ter assassinado sua própria esposa, uma médica pediatra de 60 anos, em Março de 2020. Acusado de homícidio, o homem já havia sido preso no ano passado, mas foi liberado pela polícia. O assassinato aconteceu em sua casa de veraneio, e algum tempo depois de ser solto, Ireno desapareceu sem deixar rastros, mesmo com a polícia em seu encalço.

A nova prisão, aconteceu um dias após Ireno ter sido vacinado com a primeira dose. A polícia chegou até a casa, aonde ele morava junto de uma nova companheiro, que havia conhecido no Tinder. A residência do homem, foi descoberta através do registro de vacinação que ele havia deixado no posto.

Sua nova companheira, parecia não acreditar no que estava acontecendo. A mulher diz, que não sabia do passado macabro de seu novo namorado, e só conseguiu se convencer, após os polícias mostrarem as reportagens, sobre o assassinato cometido por Ireno, no ano passado. Felizmente o homem não reagiu, e foi levado pela Polícia Civíl.