Homem que matou mulher a marretadas no Metrô diz ter ouvido vozes; agressor foi internado após linchamento

Passageiros da  linha1-Azul do Metrô, de SP, presenciaram um cena bárbara, de um aposentado de 55 anos de idade, agredindo uma mulher com golpes de marreta, e tentaram intervir. Tudo aconteceu na madrugada da última segunda-feira (26/04), quando uma mulher de 46 anos de idade, que aparentemente não tinha ligações com o agressor, acabou sendo vítima da violência desenfreada do homem, e acabou não resistindo aos múltiplos ferimentos.

Munido com uma marreta e uma faca, funcionários do metrô contam, que o homem alega ter tido uma surto psicótico, partindo para cima da mulher, desferindo múltiplos golpes contra ela. O boletim de ocorrências conta que: “Uma das testemunhas contou que o aposentado estava em pé e de repente, armado com uma marreta, foi para cima da vítima, que estava sentada”. O caso chocante, aconteceu por volta das 5h 10 da manhã, na estação da Sé. Seguranças se encaminharam ao local das agressões, mas quando chegaram lá, se depararam com os passageiros linchando o agressor, enquanto a mulher agredida pelo homem de 55 anos de idade, estava no chão.

O homem foi salvo pelos seguranças, mas por pouco não perdia a vida no linchamento. Após isso, foi levado até uma unidade hospitalar para tratar seus ferimentos . Em conversa com uma equipe policial, o aposentado contou que “ouviu vozes”, e por isso praticou aquela barbárie.

No hospital Santa Casa, o homem está sob escolta policial, e será encaminhado para a prisão assim que se recuperar dos ferimentos . A mulher, vítima das marretadas, não teve sua identidade confirmada. Ela chegou a ser levada também o Santa Casa, mas morreu pouco antes de chegar até lá.

O crime bárbaro foi registrado no Delpom como homicídio qualificado. Nos próximos dias, a Polícia colherá oitivas de algumas testemunhas, enquanto aguarda os resultados de laudos periciais.