Homem gay solteiro adota bebê com síndrome de Down; a criança foi rejeitada por 20 famílias

Diariamente, vemos histórias de crianças sendo abandonadas, maltratadas ou até mesmo mortas pelos próprios pais. Mas também existem, casos de pessoas com bom coração, que decidem dar um novo lar para os pequeninos, que tanto precisam de nosso apoio. Esse é o caso, do italiano Luca Trapanese, que é solteiro e gay, mas decidiu que seria pai de uma criança com síndrome de down, que havia sido rejeitada pela própria mãe, e mais de 20 famílias.

Em novembro, o italiano de 41 anos publicou o livro Nata per te (Nascida para Você, em tradução literal), escrito em parceria com Luca Mercadante, sobre sua experiência como pai de primeira viagem. A história de Luca, se tornou muito conhecida nas redes sociais, e se tornou uma grande inspiração para várias pessoas.

A história de Luca, começou aos 14 anos de idade, quando seu melhor amigo, contou que estava com câncer. O garoto tinha pouco tempo de vida, e por isso, Lucas decidiu que estaria ao lado dele, o acompanhando durante o seu tratamento no hospital.

Infelizmente, o jovem faleceu pouco tempo depois, e Luca percebeu o quanto era complicado viver tendo uma doença. A partir daquele momento, entrou para uma igreja em Nápoles com o intuito de ajudar doentes e crianças com algum tipo de deficiência.

Nesta época, ele conheceu muitas pessoas, e fez grandes amizades também. Foi neste período também que sentiu vontade de se tornar um padre católico e aos 25 anos entrou para o seminário, onde ficou dois anos. Só que conheceu um homem por quem se apaixonou e decidiu mudar de vida radicalmente, mas felizmente  contou com a compreensão e apoio dos amigos e familiares.

Após o fim do romance com o homem, ele se inscreveu para adotar uma criança com alguma comorbidade, devido a sua experiência em cuidar de pessoas com pouca mobilidade. No mês de julho de 2017, o seu caminho e o da pequena Alba de apenas 13 dias de idade, se cruzaram, e ele a adotou. Hoje, a história de pai e filha, emocionam a todos que a conhecem.