Gabigol e MC Gui são detidos em cassino com 200 pessoas; o jogador escondeu embaixo da mesa

O ídolo do Flamengo, Gabigol, e o cantor MC Gui, foram detidos em um cassino, na cidade de São Paulo. A dupla não foi sozinha, dezenas de pessoas que estavam no local também foram levados até a delegacia. Mas logo depois, foram liberados, após prestarem depoimento.

A polícia chegou até o local, e encontrou cerca de 300 pessoas. No local, estava acontecendo uma suposta festa, mas a polícia encontrou um cassino em funcionamento, com diversos jogos de azar. Jogos de azar são proibidos no Brasil. De acordo com a legislação brasileira, todo jogo que depende exclusivamente da sorte do apostador são considerados como sendo de ‘azar’. Aqueles que são pegos no ato de jogar esse tipo de jogo, pode ser detido imediatamente.

“Tivemos a informação através de uma força-tarefa montada pelo governo do estado com a Polícia Civil, Polícia Militar, Procon, Corpo de Bombeiros, vigilância sanitária e outros órgãos como a Guarda Civil Metropolitana de que no lugar haveria uma festa clandestina com aglomeração, que é o que combatemos.”, disse Eduardo Brotero, delegado de polícia, em declarações ao jornal Globo News.

“Ao chegarmos no local, para a nossa surpresa, não se tratava de uma festa clandestina, e sim de um cassino clandestino. Na verdade bastante grande. Com diversas pessoas aglomeradas, se expondo ao contágio novamente”, completou o delegado.

Gabigol foi encontrado em baixo da mesa, no momento da atuação. O responsável pela casa de apostas, também responderá por crime contra a saúde pública. O atacante do Flamengo, teria que se apresentar ao clube, após o fim de seu período de férias, no dia de amanhã. Até o momento não sabemos como o clube irá proceder após todo o caso.

Muitos estão indignados pelas atitudes dos famosos, que seguem sua vida normalmente, enquanto todos estão em casa, impedidos de trabalhar, e cumprindo as normas de saúde. A assessoria de imprensa do cantor MC Gui, até o fechamento desta edição, ainda não se pronunciou sobre o caso.