Fotógrafo é assassinado por traficantes após pedir silêncio para filha dormir; caso gera forte comoção

Na  Favela Santo Cristo, em Niterói (RJ), um caso gerou forte comoção nacional, e também deixou diversas pessoas revoltadas, com o domínio do tráfico dentro das comunidades do Rio. Acontece que  o fotógrafo Thiago Freitas de Souza, de 32 anos, foi assassinado por traficantes, após reclamar do som alto que eles estavam fazendo, para que sua filha pudesse dormir.

O caso aconteceu no último sábado (15/05), e a polícia segue investigando.  De acordo com informações preliminares, o episódio iniciou antes das 6h35, horário em que os policiais foram até o Hospital Estadual Azevedo Lima, situado na mesma região, efetuar o atendimento a uma pessoa baleada.

A esposa do fotografo, relata que ela foi a primeira a fazer o pedido aos criminosos, por que a filha estava acordando a todo o momento devido ao barulho altivo. Alguns momentos depois, Thiago foi até os vizinhos, para reforçar o pedido, e que neste exato momento, ela ouviu um disparo e encontrou o marido caído no chão do quintal.

Thiago foi levado até o hospital, e e chegou a ser submetido a um procedimento cirúrgico. Infelizmente o homem acabou não resistindo, e morreu por volta das 7h55. O homicídio foi registrado na delegacia de Homicídios de Niterói. As delegacias de São Gonçalo e Itaboraí também ajudam nas investigações.

O cortejo do fotografo, foi acompanhado por centenas de pessoas, e sob forte comoção. Seu corpo foi sepultado  na tarde desta segunda-feira (17), no Cemitério Nossa Senhora da Conceição. Moradores relatam, que a região tem sido palco de uma grande guerra pelo mercado de drogas ilícitas. Diversas facções rivais disputam o território, para dominar a venda dos entorpecentes, e no meio desta guerra, pessoas inocentes acabam sendo vítimas, do crime sem controle e descomunal vivido nas favelas do país, que crescem a medida que o descaso do estado se eleva.