Ex de Gugu rompe o silêncio, fala poucas e boas e ‘acaba com a raça’ do suposto namorado dele

Alessandra Scatena, ex-namorada de Gugu Liberato decidiu desabafar sobre a atual exposição que o apresentador falecido vem sofrendo.

Em sua vida pessoal o apresentador sempre foi bastante reservado, porém após sua morte, sua vida foi todas as cunhada em todos os sentidos do verbo depois que Rose Miriam di Matteo, acionou a justiça, a fim de que o testamento deixado por ele fosse anulado.

No testamento deixado por do Gugu, Rose não é citada.

Ela então tem brigado pela metade da herança bilionária deixada pelo apresentador.

Além de querer ser reconhecida como a viúva legítima de Gugu.

Mas uma outra pessoa entrou na briga pela partilha de herança, ele é o chefe de cozinha Thiago Salvático.

Ele afirma que tinha uma relação homoafetiva com o contratado da Record TV.

Ele informou que possui provas concretas como troca de e-mails fotos, além de viagens que realizou ao lado de Gugu.

Alessandra Scatena namorou Gugu por durante um ano, ela era assistente de palco do apresentador e mesmo depois do término do relacionamento, os dois continuaram mantendo amizade de anos.

Mas agora ela arrumou o silêncio e exige o respeito a memória do apresentador.

Em uma publicação de Homero Sales, amigo e e diretor do programa dele na TV, Alessandra soltou o verbo.

Ela não poupou palavras para dizer o que muita gente não teve coragem de até hoje.

“É muito triste. Me dói, pois como você mesmo disse, ele, infelizmente, não está mais entre nós, e tenho certeza que se estivesse, essas pessoas não teriam coragem de falar”, disse Alessandra em sintonia ao que Homero dizia na publicação.

Aproveitou ainda para dizer poucas e boas sobre Thiago que entrou na briga pela herança de repente.

“Ele [Gugu] deixou família, filhos, uma mãezinha, Dona Maria do Céu… Gente hipócrita e sem coração. Parece que nasceram de chocadeiras”.

Homero Salles defendeu seu amigo para o público.

“Os verdadeiros amigos, os guardiões das verdades, não se pronunciam (talvez em juízo…), não dão entrevistas e não falam coisas ruins, respeitando a memória de quem já partiu… Fico triste, muito triste em ver, ler e ouvir mentiras, disparates e calúnias”.