Eduardo Costa é acusado de dar calote e sofre dura punição da Justiça

Para Eduardo Costa, as coisas não parecem fáceis, artistas com nomes frequentemente associados a polêmica, desta vez também, depois de brigar com Leonardo e a fria gravadora.

O artista agora enfrenta outros problemas, desta vez na Justiça, acontece que o sertanejo está legalmente proibido de vender seu casarão em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais.

Ao tentar vender por 12 milhões de reais, o artista havia hipotecado seu patrimônio após o ex-proprietário recorrer à justiça para lutar contra o famoso pintor, Eduardo Costa é acusado de inadimplência na compra de uma casa de luxo.

Segundo informações da repórter Fabíola Reipert, durante as negociações ele cedeu parte do dinheiro em espécie, casas, lanchas, Ferraris e jet skis, e o restante em ativos, posteriormente.

O dono da casa descobriu que seu nome não constava dos bens adquiridos pela cantora, exceto para construção de casas em áreas irregulares, “a casa que ele deu foi construída em uma área irregular e o veículo não é dele.”

Nada é dele, o imóvel está bloqueado e quem quiser comprá-lo deve pagar o dobro, devido à alegada quebra de contrato por Eduardo Costa, o ex-proprietário do casarão decidiu recorrer à ação judicial.

Que confiscou os bens do sertanejo, mas ainda o impediu de vender o casarão, o processo está em andamento e ainda é confidencial, e o desfecho da disputa ainda não foi anunciado.

Durante a nova pandemia de coronavírus, Eduardo Costa parece atravessar uma fase difícil. Depois de resolver problemas financeiros, o sertanejo enfrentou outra crise, segundo a jornalista Fabíola Reipert, ele foi proibido de vender sua mansão e seus bens foram confiscados por violações.