Chorando, Silvio Santos diz que seus órgãos estão ‘apagando’ e faz triste desabafo

O apresentador e empresário Silvio Santos está isolado do mundo devido à pandemia do coronavírus, e todos os seus programas no SBT domingo foram repetidos.

O homem de tórax grande anunciou que só voltará a gravar para o rádio quando for vacinado contra a doença de Covid-19, Silvio Santos tinha 89 anos e grande parte da população brasileira é considerada um dos maiores apresentadores de programas de TV do país.

No entanto, não se sabe quando o animador será visto novamente na telinha, o público sentiu falta do empolgante Silvio, e a grande fundação da família Abravanel motivou esta carta.

A fala do empresário é extraída do livro “Sonho Segurado” de Marcondes Gadelha, o objetivo do deputado federal é divulgar mais sobre Silvio Santos sobre a chapa presidencial quando era vice-presidente em 1989.

Vale ressaltar que o candidato de Silvio desrespeitou as regras de seu partido e decidiu não participar da política, naquela época, ele ocupava o primeiro lugar nas pesquisas.

O livro escreveu o testemunho emocionado de Silvio sobre esse assunto em 31 de julho de 2020, no contexto de isolamento social, o proprietário do SBT explicou que chorava para comemorar a eleição presidencial.

Revelou que, assim como seus órgãos, sua memória foi apagada, “como muitos dos meus órgãos, incluindo órgãos óbvios que não funcionam há muito tempo, minha memória está desaparecendo lentamente.

Seu livro me lembra de eventos que esqueci, e toda vez que leio há algumas palavras interessantes na página, escreveu Silvio Santos, tudo mostra que o homem de seios fartos será o presidente do Brasil.

Mas o voto negativo é do polêmico presidente Fernando Collor, que escalou Eduardo Cunha, preso durante operação de consignação, o objetivo é detectar violações na decisão do PMB (Partido Municipal do Brasil).

E para impedir a operação de Silvio Santos, naquela época, descobriu-se que a sede do partido nos estados brasileiros era insuficiente para servir como Presidente da República.