Caso Henry: Monique admite que não foi ela que encontrou filho morto, diz site

Uma reviravolta muito importante para se concluir o caso do menino Henry, aconteceu nos últimos dias. Monique Medeiros, relatou para alguns interlocutores, que não foi ela quem encontrou o menino caído no chão no último dia 8 de março, dia em que ele morreu. Segundo a pedagoga, ela teria inventado essa versão dos fatos, após ter sido obrigada pelo seu namorado, o vereador Dr. Jairinho, acusado de ser o causador da morte do pequeno Henry.

Monique conta, que Jairinho teria dito, que aquela falsa versão “seria melhor até pra ela”, e por isso ela teria mentido em seus depoimentos a Polícia Civil, segundo a colunista Dal Piva, do portal UOL. No primeiro depoimento, a mãe de Henry conta, que havia deixado o filho dormindo em seu quarto, enquanto assistia Televisão com Jairinho. Algum tempo depois, ao ir ao quarto da criança, ela teria sido encontrado no chão, já inconsciente, e logo após isso, eles teriam corrido para um pronto socorro.

A defesa de Monique disse que não podia dar detalhes sobre o episódio porque aguarda resposta para o pedido de um novo depoimento. A polícia ainda não informou se fará um novo interrogatório. Monique e Jairinho, se encontram presos no dado momento, devido a serem acusados de atrapalharem as investigações do caso. A prisão preventiva será mantida por 30 dias.

O delegado Henrique Damasceno, titular da 16.ª DP (Barra da Tijuca), deverá finalizar amanhã o inquérito, e todos nos encontramos em estado de apreensão. Na segunda feira, O Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, irá julgar o processo que corre sobre a cassação do mandato de Dr. Jairinho, lembrando que ele já havia sido expulso do partido Solidariedade, após as investigações do assassinato de Henry.

Parece que a justiça finalmente irá dar a sua cartada final, e dar fim de vez para o caso dessa pequena criança, que sofreu na terra a injustiça e maldade, daqueles que deveriam zelar pela sua segurança e bem estar.