Caso Henry: Jairinho se dá mal com fim de isolamento e vai para cela com vários presos em penitenciária

O vereador Dr. Jairinho, está detido em uma penitenciária, desde o dia 8 de Abril, após ser acusado de atrapalhar as investigações, a respeito da morte de seu enteado, o menino Henry Borel de apenas 4 anos de idade. Porém, Jairo Souza Santos Júnior, deixou na tarde de ontem (29/04), a cela C3 do Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó, intitulado Bangu 8.

Jairinho havia ficado restrito em uma cela, devido as normas sanitárias e de isolamento da covid-19. Os recém presos, precisam passar por uma quarentena dentro de uma sala isolada, a após terem o diagnóstico negativo confirmado, passam a compor as celas compartilhadas.

Segundo informações do jorna O Globo, a  unidade prisional de Bangu 8, tem capacidade para 140 presos, mas só conta com 50% deste quantitativo. Os detentos estão divididos em cinco galerias, onde todos têm diploma de curso superior ou envolvimento com as investigações da operação Lava Jato. Uma das galerias, por exemplo, conta com Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro.

Apenas uma semana após ser levado para a penitenciária, para cumprir prisão temporária, decretada pela justiça, o parlamentar chegou a solicitar uma consulta médica, alegando estar sofrendo com dores de cabeça, ansiedade e tontura. Jairinho então foi encaminhado para o Hospital Penitenciário Hamilton Agostinho, situado no mesmo complexo, foi medicado e recebeu o decreto de uma nova quarentena de 14 dias, na cela C3.

A mãe de Henry Borel, namorada de Dr. Jairinho, também segue detida em uma penitenciária, e acabou testando positivo para a Covid-19. Monique Medeiros vem sendo tratada pela equipe médica do presídio, e ainda segue isolada das outras detentas. A professora, chegou a ter 5% de seus pulmões comprometidos, mas segue se recuperando da doença. Ela se encontra no Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, Região Metropolitana do estado de São Paulo, esperando pela conclusão do caso.