Caso Henry: delegado dá ‘cartada final’ e desmente Monique após novas revelações da mãe do menino

Monique Medeiros, mãe do menino Henry, está detida em uma penitenciária, após supostamente ter dado depoimentos falsos, para acobertar seu marido, o vereador Dr. Jairinho, apontado como principal responsável pela morte do menino de apenas 4 anos de idade. Nesta semana, os advogados que estão defendendo a mãe, solicitaram à Justiça do Rio de Janeiro que ela tivesse a oportunidade de prestar um novo depoimento.

A equipe de defesa da professora Monique Medeiros, afirma que a mulher tem muito a dizer a respeito do caso, e que agora pretende trazer à tona, todos os fatos a respeito da morte de de Henry. Na madrugada de 8 de março de 2021, o garoto foi levado até um hospital, por sua mãe e padrasto, mas já estava morto quando chegou no local.

Um dos principais pontos apontados pela equipe jurídica responsável pela defesa de Monique, alega que as outras testemunhas, tiveram direito a um segundo depoimento, e que sendo assim, a professora também teria direito a ter uma nova conversa com a polícia. Até o dado momento, a justiça ainda está avaliando a solicitação.

O delegado de polícia responsável pelo caso, por outro lado, afirma que Monique teve diversas oportunidades de falar a verdade sobre o caso, e que não havia sido encontrado nenhum tipo de ameaça de Jairinho para ela. “Não encontramos nenhuma ameaça do vereador Dr. Jairinho contra a Monique. Ela e sua defesa tiveram várias oportunidades para relatar à polícia o que aconteceu no dia da morte de Henry, principalmente se ela (Monique) estivesse sob ameaça ou alguma coação. Nós não conseguimos encontrar nas mensagens algo que indique essa possível coação”, afirma o delegado.

Encarcerada em uma cela isolada do resto de outras detentas, Monique aguarda o desfecho do caso. A professora, deve permanecer na penitenciária de Niteóroi, por pelo ao menos trinta dias.