Caso Gael: atitude da mãe do menino logo após possível crime e depoimento impacta investigadores

Um caso chocante, envolvendo a morte de uma criança dentro do próprio apartamento, aconteceu na manhã da última segunda feira (09/05), no estado de São Paulo. O pequeno Gael, de apenas 3 anos de idade, morreu após supostamente ter sido vítima das agressões da própria mãe, que parece ter tido um surto psicótico, e agredido a criança diversas vezes consecutivas dentro da cozinha do apartamento.

O garoto, que morava com a mãe, a tia-avó e uma irmã de 13 anos de idade, checou a ser socorrido, mas não resistiu aos diversos ferimentos, e acabou sendo dado como morto após uma parada cardiorrespiratória, antes mesmo de dar entrada no hospital. No momento das agressões, a tia-avó estava na sala, enquanto o garoto estava com sua mãe na cozinha.

A mulher na sala ouviu choros, mas pensou que o garoto só quisesse o colo da manhã. Após isso, passou a a ouvir algumas batidas na parede, pensando que fosse no apartamento vizinho. Foi então, que ela ouviu o som de vidro se quebrando, e foi até aonde a mãe e o filho estavam. Chegando lá, a tia-avó encontrou o garoto caído no chão coberto por uma toalha de mesa, e com vômito ao redor.

A mãe de Gael, ficou em choque com tudo o que havia feito, e quando foi questionada pela tia, nada disse, ficou em silêncio e foi trancada no banheiro. Um médico do Samu, que se dirigiu até a casa para socorrer Gael, tentou apurar alguma informação com a mulher trancada no banheiro, mas ela permaneceu em silêncio.

A mãe do garoto, que foi identificada como Andréia, foi internada em um hospital psiquiátrico, após isso prestou um depoimento de aproximadamente 5 horas de duração. Na 1ª delegacia de Defesa da Mulher, ela contou como foi o dia ao lado de Gael, e sua outra filha, mas quando chegou o momento de falar sobre os últimos minutos ao lado do filho, ela sessou sua fala.

De acordo com a tia-avó, Andréia já havia sido internada outras 4 vezes, e seu ex marido, conta que havia se separado da mulher a cerca de seis meses, mas que no último final de semana esteve com Gael, e não notou nada de errado.