Cantor Belo é preso no Rio de Janeiro, e Gracyanne Barbosa se pronuncia: “Não existe vilão nem mocinho”

O cantor Belo, tem estado longe da mídia nos últimos tempos, mas algo aconteceu para mudar esse tempo de tranquilidade e calmaria. Nesta quarta-feira (17/02), a Secretaria de Estado de Polícia Civi, por meio da Delegacia de Combate às Drogas, prendeu o cantor durante a operação ”É o que eu mereço”.

O arista foi detido durante uma participação, em um  programa de rádio, na cidade de Angra dos Reis. Belo está sendo indiciado, por fazer um show em uma escola pública, em meio a pandemia, e também pelos crimes de esbulho possessório e organização criminosa. A escola em questão, é uma escola estadual no Complexo da Maré. A área é conhecida, por ser um grande ponto de distribuição de drogas, dominada por traficantes.

O show foi filmado pelos próprios participantes, e acabou caindo na mão das autoridades. Nas filmagens, é possível ver uma grande quantidade de pessoas, o que burla as leis que proíbem aglomerações, por causa da pandemia do novo corona vírus.

O evento, ocorreu sem qualquer autorização formal, mas ainda assim, a assessoria do artista, disse que cumpriu todas as ordens e protocolos sanitários, o que pode ser totalmente desmentido, se observarmos os vídeos que foram parar nas redes sociais.

Gracyane Barbosa, partiu em defesa do marido, dizendo que os dois haviam ficado, dois meses em completo isolamento. A musa fitness, ainda disse: “Mas precisamos sair para trabalhar”, “O Brasil já voltou a trabalhar. Na realidade, muitos nem puderam parar. Triste.” lamentou a esposa do cantor.

“Ele chega pela porta de trás dos locais de shows, vai direto ao camarim e entra no palco. Só em cima dele tem o contato e a noção do público. Desde que foi liberada realização de shows, ele tem feito a parte dele. Cumpre as normas, testa sua equipe, verifica tudo pertinente a ele e à equipe. E assim espera que todas as pessoas também o façam” disse ela, defendendo o marido.

Em seu comunicado à imprensa, ela ainda disse, que já não é mais possível ficar em casa, pois Belo tem compromissos a cumprir, e que existem pessoas contando com ele. E ainda segundo ela, não existe “vilão” nem “mocinho”, somos apenas pessoas buscando um sustento.

O caso é que, não se trata apenas de uma quebra nas diretrizes sanitárias, mas de um caso que precisa ser investigado muito mais a fundo, já que o local de realização da festa, é um tanto quanto suspeito.