Bolsonaro afirma que não vai interferir no mercado por preços de alimentos

Nesta quarta-feira dia 09 de setembro, o presidente Jair Messias Bolsonaro, afirmou que não vai interferir “de jeito nenhum” no mercado por conta do aumento nos preços dos produtos alimentícios.

Com um alavancamento nos preços como arroz e óleo de cozinha, estão mais caros para por na mesa dos trabalhadores, em conversa com apoiadores ao chegar ao Palácio da Alvorada, ele disse que tinha uma boa notícia.

Pois ele teria conversado com duas autoridades dos supermercados e na ponta da linha os preços chegam para eles, e eles estão se empenhando para que o preço da cesta básica seja diminuído.

Com o auxilio emergencial sendo pago, houve um pequeno aumento de consumo, que houve uma grande quantidade de exportação por conta do dólar e sabemos disso ai, os rizicultores, os plantadores de arroz pois estavam na pior há mais de dez anos.

Mais tudo isso está sendo normalizado, porém não vamos interferir no mercado de jeito nenhum, não existe canetaço para resolver a questão da economia, falou Bolsonaro em discurso aos apoiadores.

Conforme a pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística(IBGE), a inflação oficial do país em agosto teve uma alta de 0,24%, puxada pelo preço dos alimentos.

Com este Índice de Preços para o Consumidor Amplo (IPCA) subiu 2,44% em 12 meses, enquanto a inflação dos alimento subi 8,835 no período,  a maioria dos alimentos está com preços recordes no campo.

Mas o arroz e o óleo de soja estão ganhando destaques, uma vez que tiveram valorização de 19,2% no ano e 18,6% ao ano, respectivamente, mais cedo nesta quarta-feira, Bolsonaro recebeu o presidente da Associação Brasileira de Supermercados, (ABRAS), João Sanzovo Neto, para conversar sobre a alta da inflação.