Bebê é resgatado por Bombeiros após ter sido abandonado em mata e ficar horas exposto à noite fria

Outro caso de abandono de pessoa com deficiência ocorreu no Brasil neste domingo dia 22 de novembro, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, um menino recém-nascido foi abandonado na floresta.

Segundo reportagem do jornal “O Dia”, a criança foi deixada à noite na estrada São Lourenço, próximo a Capivari, segundo testemunhas, o bebê foi abandonado por sua mãe perto da floresta local.

Os moradores imediatamente ligaram para o corpo de bombeiros da cidade quando encontraram a criança, o bebê foi levado ao Hospital Saracuruna, em Adão Pereira Nunes.

Ainda segundo o jornal “O Dia”, o recém-nascido ainda está internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e necessita de cuidados e observação por parte da equipe médica, segundo o Corpo de Bombeiros.

Nas noites frias, o bebê ficava exposto com pouquíssimas roupas antes da chegada da equipe, a secretaria de saúde apontou que a condição da criança seria estável, a comissão tutelar da cidade de Duque de Caxias foi convocada.

E o caso foi transferido para a Polícia Civil do Rio de Janeiro, deve-se observar que abandonar uma pessoa incapacitada é crime de acordo com a legislação brasileira, a Lei da Infância e da Juventude estipula.

Que entre vários direitos, a garantia da dignidade e da vida familiar é prioridade absoluta da família, da comunidade, de toda a sociedade e do governo, a pena para o abandono de um recém-nascido varia de seis meses a um ano sob custódia.

Caso o abandono cause ferimentos graves ou morte, a pena pode ser aumentada, se um cidadão testemunhar o abandono, ele deve entrar em contato com o conselho tutelar ou a gendarmaria de sua cidade.