Auxílio emergencial: nova categoria terá direito ao benefício de R$ 600

O caos criado pela pandemia da covid-19 aterrorizou a população brasileira, com mais de 1.2 milhões de infectador e 55 mil mortos, a situação é extremamente assustadora. 

Muitos governadores estão aderindo ao “Lockdown” que é um regime onde literalmente fecham severamente TUDO. Uma espécia de medida radical para controlar a situação, gerando enorme conflito entre os micro-empreendedores que precisam de seus comércios abertos para sobreviver. 

No entanto, a população em si não está sendo a única afetada por toda a situação, o Governo Federal está sofrendo sérios danos com tudo isso. O vírus está deixando a amostra enormes falhas em nosso sistema, hospitais sobrecarregados, crise na economia, falta de consciência da população, isso apenas reflete o quanto o Brasil está despreparado pra lidar com uma situação em  larga escala. 

Muitos trabalhadores autônomos sofrem de forma mais pesada com tudo isso, por não serem autorizados a deixar suas casas e prestar o seus serviços, devido ao isolamento social, muitos não tem escolha a não ser ficar em casa. 

Para tais situações e também para as pessoas de baixa renda, o Governo Federal estipulou o Auxilio Emergencial. O Auxilio é um programa que constitui em 5º parcelas de 600 reais e 2 delas ainda não tem valor definido, para ajudar o brasileiro a lidar com a situação. 

Foi anunciado nesta quarta-feira, dia 01 que uma outra classe seria incluída nos beneficiários do programa de ajuda, os Artistas Informais agora fazem parte do programa, por todos os teatros, cinemas e stands estarem fechados para evitarem aglomerações assim privando os Artistas de trabalharem e também estarem necessitados de ajuda. 

Porém uma série de critérios foi imposta para que o Artista informal tenha o direito de receber o valor. Não pode estar em um regime de contratação formal, ter recebido mais de 28,5 mil reais no ano de 2019, e também precisam estar atualmente recebendo no máximo meio salário minimo ou três salários mínimos por pessoa da família.