Ataque em SC: polícia não descarta participação de outras pessoas no crime

 Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, invadiu uma creche na cidade de Saudades em Santa Catarina, matando cinco pessoas com golpes de arma branca, entre elas três alunos pequenos, e duas funcionárias, que tentaram defender as crianças. Tudo aconteceu na manhã do dia 4 de maio, e acabou deixando uma grande marca na cidade, que é conhecida por ser muito pacata.

A cidade tem cerca de 1o mi habitantes, que ainda estão horrorizados com o ataque. Para se ter ideia, a equipe policial da cidade, nem ao menos sabia quando teria ocorrido a última ocorrência de roubo por aquelas bandas. O delegado responsável por investigar o caso é Jerônimo Marçal. Na madrugada seguinte ao crime, o delegado contou que não conseguiu dormir e voltou ao trabalho na delegacia por volta das 4h. Marçal afirmou que os equipamentos eletrônicos apreendidos na casa de Fabiano Kipper Mai serão analisados.

O delegado responsável pelo caso, diz não acreditar que outras pessoas teriam tido participação no crime, mas não descarta totalmente a hipótese. Um computador apreendido na casa de Fabiano, será analisado, para descobrir as motivações do homem, e também se ele teria ligação com outra pessoa para cometer o crime bárbaro.

“A gente vai começar a análise dos equipamentos eletrônicos e podem haver algum indício de participação de terceiro, embora acredito que não existam”, disse Marçal. O assassino, irá responder pelo crime de  homicídio triplamente qualificado, e pode pegar até 150 anos de detenção. A pena para cada homicídio pode chegar a 30 anos. Os agravantes são: motivo torpe, meio cruel e sem chance de defesa para a vítima.

Pessoas próximas a Fabiano, contam que ele era um rapaz que se isolava constantemente, dentro do próprio quarto, e dificilmente mantinha contato com outras pessoas. O delegado conta que o rapaz demonstrou extrema frieza, e desprezo pela vida humana.